Brasil está próximo de ter tecnologia de última geração para pesquisas

Compartilhe
Tags

O Brasil está mais próximo de possuir uma tecnologia inovadora para pesquisas em nanotecnologia, física e ciências ambientais, a fonte de luz síncrotron Sirius. Nesta quinta-feira (15), o presidente da República, Michel Temer, vai visitar as obras em Campinas (SP), junto ao ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab.

Com o Sirius, será possível realizar experimentos inéditos no Brasil, colocando a ciência nacional em destaque e também aumentando a integração com pesquisadores do exterior, que poderão vir trabalhar no País. Com investimentos de cerca de R$ 1,8 bilhão, o Sirius será composto por três estruturas aceleradoras de elétrons e 13 estações de pesquisa.

Financiado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia e parte do programa Agora, É Avançar, o Sirius tem aproximadamente 80% das suas obras prontas. A primeira volta de elétrons no acelerador está prevista ainda para este ano, enquanto a inauguração para pesquisadores do mundo todo deve ocorrer em 2020.

Fonte: Planalto, com informações do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM)

Foto: Cláuber Cleber Caetano/PR