Construção dos acessos à trincheira do Ceasa entra na fase final

Compartilhe
Tags

A nova ligação entre os bairros CIC e Tatuquara, na região Sul da cidade, está próxima de ser concretizada. As obras de construção das alças de acesso à trincheira das Centrais de Abastecimento do Paraná (Ceasa) entraram na reta final.

As quatro alças que fazem parte da obra já estão com a pavimentação concluída. Quando todos os acessos forem liberados a trincheira vai permitir a ligação das ruas Hasdrubal Bellegard, na CIC, com a Dílson Luís, no Tatuquara, por baixo da BR-116.

As obras estavam paradas desde outubro do ano passado, por falta de frentes de trabalho, e foram retomadas pela Prefeitura em janeiro. Os trabalhos já atingiram 70% de execução.

Nesta semana teve início uma das últimas etapas da obra, que é o remanejamento da rede de alta tensão da Rua Hasdrubal Bellegard. Com a retirada dos primeiros postes de energia já foi possível começar a contenção dos muros, que farão parte das paredes da trincheira.

Estão sendo cravadas estacas de 13 metros de profundidade. Ao todo serão 48 estacas de cada lado da Hasdrubal Bellegard. Com a retirada dos postes e a contenção concluída, serão feitas as escavações finais da obra.

“As quatro alças de acesso já estão prontas, mas ainda não foram liberadas para o trânsito. Para isso ser feito precisamos concluir o rebaixamento da Hasdrubal Bellegard e finalizar estes últimos 200 metros de pavimentação”, explicou Carla Parellada, engenheira da Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura e responsável pela fiscalização dos trabalhos.

O remanejamento da rede de energia acabou alterando o cronograma. Novos projetos precisaram ser feitos para readequação e a previsão de conclusão da obra é para o primeiro trimestre de 2018. O investimento da Prefeitura é de R$ 10,6 milhões.

Benefícios

A trincheira, além de permitir que os motoristas cruzem por baixo da BR-116 sem interrupções, irá funcionar como uma opção de retorno quase em frente à Ceasa. Atualmente, quem está na BR-116, no sentido Fazenda Rio Grande, precisa andar quase dois quilômetros para fazer o retorno e acessar a Ceasa. A trincheira vai acabar com este problema.

“Vai melhorar muito a segurança do trânsito na região, tanto para os motoristas, quanto para os pedestres e moradores que terão calçadas para caminhar”, explicou Carla. Além das novas calçadas, que não existiam na região, o projeto conta com uma nova iluminação, sinalização, rampas de acessos para pessoas com dificuldade de locação, e paisagismo.

Quando estiverem concluídas, as obras vão beneficiar diretamente 275 mil habitantes dos bairros CIC, Tatuquara e Umbará, além dos milhares de motoristas que circulam pela BR-116 e acessam a Ceasa todos os dias.

Foto: Valdecir Galor/SMCS