Evento integra 300 crianças de creches e familiares no Barigui

Compartilhe
Tags

O parque Barigui teve movimentação diferente na manhã desta quarta-feira (28/11). Mais de trezentas crianças atendidas em cinco Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) e suas famílias aproveitaram a natureza correr, pular, brincar e interagir em atividades lúdicas desenvolvidas pelas profissionais da educação municipal. Foi uma ação do Projeto Crianças Criam e Recriam, promovido pela Secretaria Municipal da Educação para integrar a diversidades de saberes da criança pequena.

Voltado a crianças de 4 e 5 anos, o projeto foi desenvolvido pelo Departamento de Educação infantil que envolveu os participantes em brincadeiras tradicionais, atividades com músicas, jogos, poesia e livros. O objetivo é fazer com que as experiências vivenciadas pelas crianças nos CMEIs sejam reproduzidas no ambiente familiar, em momentos de alegria e diversão.

Participaram do projeto crianças atendidas nos Cmeis Luz do Amanhã, Hugo Peretti, Palmeiras, Santa Rita, Araguia, Edmundo Lemanski, Krazinski, Carlos Roberto Antunes e CEI Pingo de Gente.

Para, Kelen Patrícia Collarino, diretora do Departamento de Educação Infantil, a brincadeira, é uma linguagem original e natural da criança e serve para fortalecer a relação dela com o mundo. “A brincadeira abre as portas para a vida e dá um sentido leve e prazeroso à infância”, disse Kelen.

Kelen enfatizou que ao brincar a criança cria e recria sua realidade. “Ela resolve problemas, desenvolve suas relações em grupo e integra saberes”, completou.

Diversão para toda a família

Para algumas famílias a atividade foi a oportunidades para brincar com os filhos no parque. Ana Cláudia Rupprecht, mãe de Laura, 5 anos, moldou argila com filha e recordou a brincadeira da sua infância. “Brincava muito no parque, tem coisas que você não esquece. Defino meu tempo de criança com três palavras: jogos, brincadeira e liberdade”, disse Ana Cláudia.

Realizada em observar a felicidade da filha, Ana Cláudia aprovou a iniciativa do projeto, de promover aprendizagens no parque. “A criança é mais criança com liberdade e como Laura adora brincar com areia e terra está feliz demais hoje”, ressaltou a mãe.

Foi a primeira vez que Elaine de Aguiar, mãe de Kayani Luiza, 5 anos foi ao Barigui e a estreia, revela feliz, foi ao lado da filha com quem participou das brincadeiras de pular corda, soltar pipa, soltar bolhas de sabão. A dupla também desenhou com giz no chão, brincou com bola, participou de atividades de leitura, dança e canto.

“Achei tudo muito legal, pois as crianças aprenderam a brincar de coisas diferentes e nós pais brincamos com os brinquedos que eles construíram”, disse Elaine. Segundo Elaine, foi uma manhã de comunicação, de criatividade e um alerta para as famílias passarem mais tempo brincando com seus filhos. “Gostei muito da pintura e da argila. Eu amo brincar”, declarou a pequena Kayani.

Os adultos se divertiram ao ter que superar desafios. Grande parte não sabia pular corda, nem girar bambolê. Alguns se dispuseram a aprenderam as brincadeiras, outros buscaram maneiras lúdicas de interagir com a criança, fazendo da corda uma cobra e aproveitando as pipas em uma atividade de corrida. Em meio a diversão adultos e crianças tiveram experiências sobre esperar a vez, brincar junto com amigos. Também praticaram coordenação motora e equilíbrio.

Brincar faz bem

Gerente de currículo, na Educação Infantil, Joseane Machado da Silva, destacou a importância da participação de pais e profissionais atuantes na educação nas brincadeiras das crianças. “Houve uma preparação para culminar nessa ação, começando pelas famílias e professores que puderam relatar as suas próprias brincadeiras de infância para as crianças”, relembra.

Ela acredita que um dos legados do brincar livre é incentivar o aprendizado de uma forma divertida, despertando o prazer de aprender e descobrir novidades. “Elas reviveram brincadeiras antigas de um novo jeito. A possibilidade de escolha fez a mãe, o pai e a criança terem criatividade e valorizarem o tempo que estão juntos.”, completa Joseane.

 

Foto:Cesar Brustolin/SMCS