Ford ultrapassa a marca de 100 mil veículos vendidos em junho na China

Compartilhe
Tags

A Ford está comemorando seu excelente desempenho no mercado chinês. Em junho, a marca ultrapassou 100 mil veículos vendidos, o que representa alta de 15% em comparação a junho de 2016, o melhor resultado para o mês no país asiático. Considerando o segundo trimestre do ano, a empresa vendeu mais de 282 mil veículos, um aumento de 7% em relação ao mesmo período de 2016.

Entre os modelos vendidos naquele mercado está o Everest, utilitário esportivo derivado da picape Ranger, que foi protagonista de uma desafiadora viagem até o acampamento base da montanha mais alta da Terra, o Monte Everest, que tem mais de 8.000 metros de altura. A fronteira internacional entre a China (região autônoma do Tibete) e o Nepal atravessa exatamente o seu cume.

Protegido por seu terreno acidentado e ar rarefeito, o Everest era considerado inatingível, exceto para os montanhistas mais corajosos do mundo. Hoje, no entanto, algumas das estradas mais altas do planeta permitem que os viajantes sigam de carro para o acampamento base no Tibete em uma das viagens mais emocionantes do mundo.

No caminho, é possível apreciar algumas das paisagens mais bonitas já vistas, que vão do platô tibetano à Cordilheira do Himalaia, onde 13 outros picos cercam o Everest. A subida de 5.000 metros para o acampamento base, mesmo de carro, é extremamente desafiadora. Em altitudes superiores a 3.000 metros, o ar fica rarefeito. A 4.000 metros, muitas pessoas começam a sofrer náuseas, dores de cabeça e insônia e, a 5.000 metros, pode até ser difícil respirar normalmente. Então, para embarcar neste tipo de jornada, é necessário fazer uma boa preparação e ter o equipamento certo.

Pegar a estrada para uma viagem como essa exige meticulosidade e planejamento. Afinal, não há lojas de conveniência ao longo do caminho, então todos os detalhes devem ser considerados com antecedência. Mas nenhum outro equipamento é mais importante do que a escolha do veículo que vai enfrentar a altitude, mudanças de temperatura e o terreno montanhoso do Tibete.

“A razão pela qual o Ford Everest é a escolha perfeita para uma viagem como essa é combinar a capacidade e a potência necessárias para trafegar por vários tipos de terreno. Nessa parte do mundo há alguns dos trechos mais áridos, acidentados e implacáveis ​​conhecidos pela humanidade e o Everest foi projetado para isso”, afirma Ian Foston, engenheiro-chefe do programa global de SUVs da Ford.

Entre os atributos do modelo estão sistema avançado de gerenciamento de terreno, que ajuda na condução em estradas desafiadoras; suspensão inteligente, que oferece conforto e boa dirigibilidade; interior moderno e espaçoso, com capacidade para até sete passageiros; motores potentes e eficientes para uso on e off road; sistema inteligente de tração nas quatro rodas; altura do solo de 225 mm e capacidade de atravessar trechos alagados com água até 800 mm de altura.

Ao contrário de algumas das rotas mais famosas do mundo – como a Rodovia Pan-Americana ou a Rota 66, por exemplo -, uma viagem rodoviária para o Monte Everest é uma experiência totalmente diferente. Em um trecho da famosa Rodovia G318 – que tem 5.500 quilômetros de extensão entre Xangai e o acampamento base do Everest – a altitude na estrada entre Ya’an e Kangding, na província de Sichuan, aumenta em 2.000 metros em menos de 200 quilômetros. Isso resulta em mudanças extremas na paisagem e nas condições da estrada, o que também pode afetar o corpo, que luta para se adaptar ao novo ambiente. Essa incrível viagem até a base da montanha mais alta da Terra certamente se tornará uma das mais icônicas rotas de carro do mundo pela sua beleza e por ser tão desafiadora.