Governo corta mais de R$ 9 bilhões de benefícios irregulares

Compartilhe
Tags

O Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) conseguiu, nos últimos doze meses (de maio de 2016 a maio de 2017), evitar um prejuízo de R$ 9,32 bilhões aos cofres públicos.

Após trabalhos de auditoria e fiscalização, como a avaliação contínua de programas sociais, revisão das regras e suspensão de benefícios indevidos, foi possível gerar uma economia potencial com auxílios-doença e aposentadorias por invalidez do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) de R$ 4,5 bilhões.

Nos Benefícios de Prestação Continuada (BPC), houve uma economia de R$ 2,2 bilhões; Seguro-Defeso do Pescador Artesanal (R$ 1,6 bilhão) e Bolsa-Família (R$ 1,02 bilhão).

Para fiscalizar o cumprimento dos requisitos para que os beneficiários tenham acesso aos programas sociais, a CGU realizou o cruzamento de informações de bases de dados governamentais. Segundo o órgão, o prejuízo evitado resulta de um trabalho conjunto do ministério e dos órgãos e das entidades do Poder Executivo Federal.

Benefícios

Além dos benefícios financeiros, que são quantificados monetariamente, há aqueles que geraram impacto positivo na gestão, tais como a melhoria nos controles internos, o aprimoramento de normativos e o aperfeiçoamento da prestação de serviços públicos.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Controladoria-Geral da União