“PIB depende de reforma da Previdência”, afirma ministro do Planejamento

Compartilhe
Tags

O ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Oliveira, afirmou que a retomada do crescimento será adiada sem a aprovação da reforma da Previdência. A fala dele ocorreu, durante audiência na Comissão Mista do Orçamento (CMO) do Congresso Nacional.

Ele afirmou ainda que “a questão da Previdência preocupa” e que mais grave do que o déficit é a velocidade de crescimento dele. “É uma despesa que está descontrolada e abocanhando as demais”, afirmou.

Segundo o ministro, as despesas previdenciárias irão alcançar 57% do total dos gastos do governo e devem chegar a cerca de R$ 730 bilhões; os gastos de Saúde, no entanto, serão de R$ 104 bilhões e os de Educação, de R$ 31 bilhões.

Situação fiscal

“Nos últimos cinco anos, a carga tributária não conseguiu mais acompanhar o crescimento das despesas e entramos em um período de déficits”, explicou. “A mensagem é a de que a situação fiscal do País é gravíssima.”

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão