Saúde começa convocação de novos médicos e enfermeiros

Compartilhe
Tags

Começaram na manhã desta segunda-feira (18/2) as reuniões de convocação dos candidatos aprovados em concurso para os cargos de Médico (Clínica Geral), Enfermeiro e Técnico de Enfermagem em Saúde Pública. A expectativa da Prefeitura de Curitiba é ocupar 223 vagas nas unidades da Secretaria Municipal da Saúde. Foi autorizada a contratação de 86 médicos, 27 enfermeiros e 110 técnicos de enfermagem.

As reuniões organizadas pela Secretaria de Recursos Humanos seguem o cronograma estabelecido conforme a classificação de cada candidato. Nesta fase eles devem apresentar os documentos necessários e agendar o exame médico admissional.

No caso do primeiro grupo de médicos convocados para reunião nesta semana, os que não compareceram ou não apresentaram toda a documentação terão prazo até 25 de fevereiro. As nomeações dos médicos começam a partir de 20 de março. Só depois desta data eles ocuparão as vagas nas unidades de saúde.

As listas de convocados para cada um dos cargos está disponível no site da Prefeitura de Curitiba – basta clicar em Serviços para o Cidadão (aba verde) e depois em Concursos Públicos.

Esforço previdenciário

Na reunião de convocação, os candidatos também conheceram o plano de previdência complementar oferecido aos novos servidores da Prefeitura.

O presidente da Fundação de Previdência Complementar do Município de Curitiba, a CuritibaPrev, José Luiz Costa Taborda Rauen, falou aos participantes. Ele enfatizou que Curitiba fez sua reforma previdenciária ao estabelecer, em 2017, que o Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Curitiba (IPMC), responsável pelo regime próprio municipal de aposentadoria, pagará aos funcionários até o teto da previdência, que atualmente é de R$ 5.839,45.

“A partir deste valor, os senhores deverão fazer esforço previdenciário e isso requer renunciar ao consumo imediato para que possam poupar para o futuro”, enfatizou Rauen. Ele lembrou que o esforço terá um incremento, pois, até um limite, o município contribuirá na mesma proporção que o servidor. “E estas duas contribuições serão patrimônio do participante. É como se vocês tivessem rentabilidade imediata de 100%”, completou.

Rauen explicou como o dinheiro que cada um depositar na sua conta na CuritibaPrev, somado ao que a Prefeitura colocar, trará resultados. “É o efeito do tempo. Com boas aplicações do dinheiro, no futuro, vocês terão aposentadorias dignas e seguras. Em alguns casos, ela poderá ser superior à última remuneração. Vocês, participantes, serão os senhores da sua aposentadoria”, destacou o presidente da CuritibaPrev

Rauen também demonstrou a diferença entre o plano de previdência fechado, como é o caso da CuritibaPrev, exclusivo aos servidores municipais de Curitiba, e os planos abertos, oferecidos pelos bancos, como o PGBL, por exemplo. “A CuritibaPrev não tem fins lucrativos, diferente dos bancos”, comentou.

Foto: Valdecir Galor/SMCS