Sindicatos e governo discutem pontos da modernização trabalhista

Compartilhe
Tags

Governo e representantes das centrais sindicais continuam o diálogo para tratar de temas relacionados à proposta de modernização da legislação trabalhista, que tramita no Congresso Nacional.

Em reunião realizada nessa quarta-feira (21) com o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, os sindicalistas apresentaram pontos que, segundo eles, ainda preocupam os trabalhadores. As questões tratam do trabalho intermitente, da homologação de rescisões de trabalho, da terceirização, da insalubridade – principalmente quanto à segurança e ao trabalho insalubre de mulheres – e da contribuição assistencial.

O ministro lembrou aos líderes sindicais que a proposta levada pelo governo ao Congresso, em dezembro de 2016, está fundamentada “no espírito de garantir direitos, dar segurança jurídica ao mercado de trabalho e proporcionar a geração de empregos”.

Segundo ele, as reivindicações serão analisadas pelo corpo técnico do ministério. “Recebemos a manifestação com o devido respeito. Agora, nosso corpo técnico vai avaliar os encaminhamentos necessários, e asseguramos aos líderes das centrais a disposição do governo de continuar dialogando, no âmbito do Ministério do Trabalho, com o movimento sindical”, disse Ronaldo Nogueira.

Participaram do encontro os presidentes da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Ricardo Patah; da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), Antonio Neto; da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva; e da Nova Central Sindical, José Calixto Ramos. A maior preocupação, segundo eles, é quanto a alguns pontos do substitutivo do relator da proposta na Comissão Especial da Câmara, deputado Rogério Marinho (PSDB), agora em votação no Senado.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério do Trabalho