Tem entre 18 e 35 anos e nunca fez uma avaliação cardiológica? Está na hora de procurar um especialista

Compartilhe
Tags

Sedentarismo, obesidade, hipertensão, colesterol elevado e tabagismo são fatores de risco, mas nem sempre aparecem em pacientes com problemas cardiológicos – principalmente entre os mais jovens. Na maioria das vezes, o estresse e a sobrecarga de trabalho são os responsáveis pela ocorrência de arritmias e, até mesmo, de infartos. Portanto, se você tem entre 18 e 35 anos e nunca fez uma avaliação cardiológica, está na hora de procurar um especialista.

A recomendação é do médico cardiologista do Hospital Santa Cruz, de Curitiba (PR), Dr. Valdir Lippi Júnior, e vale, inclusive, para aqueles que não apresentam sintomas, histórico familiar ou sobrepeso e que praticam atividades físicas regularmente. “Nessa faixa etária, é preciso ter pelo menos uma avaliação. É um checkup rápido, sem grandes exames, que pode identificar um problema e evitar complicações mais graves no futuro”, esclarece o especialista.

As estatísticas nacionais ilustram essa preocupação. Segundo estimativa da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), até dezembro, 400 mil pessoas podem perder a vida em razão de doenças cardiovasculares. Em 2017, foram 383,9 mil mortes – índice 6% maior quando comparado ao de 2016, quando mais de 362 mil óbitos foram registrados. “Não é porque o paciente é jovem, que ele está imune. Muitos dos diagnósticos tardios ocorrem por subestimar o quadro devido à idade”, ressalta o médico.

Sobrecarga

O estresse é outro fator de risco importante e não relacionado ao histórico familiar, por exemplo. Segundo o Dr. Valdir, a maioria dos casos de arritmias em adultos com até 35 anos é motivada pelo comportamento profissional. “As pessoas iniciam o dia de trabalho cada vez mais cedo e terminam mais tarde, fazendo jornadas cada vez maiores e sem intervalos. Essa sobrecarga de estresse faz com que, em algum momento, ocorram palpitações e picos de pressão alta que levam o paciente para o hospital”, explica.

Nesses casos, os riscos de complicações graves e imediatas são menores, mas ainda assim o quadro demanda investigação. “Infartos agudos do miocárdio causados por estresse são raros. Mesmo assim é muito importante analisar os sintomas e identificar o problema para cortar esse ciclo enquanto o paciente é jovem. Pois em dez anos, submetido a todos esses fatores de risco e estresse, o problema pode ficar maior”, enfatiza o cardiologista.

Sobre o Hospital Santa Cruz

Fundado em 1966, o Hospital Santa Cruz está localizado no bairro Batel, em Curitiba (PR). É considerado um centro de excelência em alta complexidade no atendimento das áreas de Oncologia, Cardiologia, Cirurgia Geral, Neurologia, Ortopedia, Pronto Atendimento, Checkup e Maternidade, que é referência em Curitiba. Oferece estrutura privilegiada, equipe multidisciplinar, equipamentos de última geração e um moderno centro cirúrgico. É referência no serviço de hotelaria e em atendimento humanizado, com qualidade assistencial e foco na segurança do paciente. É reconhecido com o selo de Acreditação com Excelência, o mais alto nível de certificação nacional, entregue pela ONA, sendo a instituição acreditada nesta categoria por mais tempo no Paraná.